Novidade
Tecedeiras Reserva tinto
Tinto
2017
Douro
Preços
Sócio
22,71 Gfa
68,13 Cx
Não Sócio
23,90 Gfa
71,70 Cx
Vendido em cx de 3 gfa x (0,75l)
  • Notas de prova

Cor rubi fechada, retinto. Aroma muito complexo, intenso e denso com notas de frutos vermelhos bem casadas com as notas de madeira do estágio. A boca confirma as notas aromáticas num conjunto volumoso e estruturado. Bom final.

Designação Oficial: 
D.O.C.

Temperatura de Serviço: 

16/18ºC

Teor alcoólico: 

14.00%vol

Longevidade: 

10 a 12 anos

Harmonizações: 

  • carnes assadas ou grelhadas |
  • Caça |
  • Queijos Fortes

Situações de consumo: 

Com a refeição
Vinificação: 
Colheita manual para caixas pequenas. Vinificação por parcela e casta. Longa maceração pós fermentativa. Estagio de 17 meses em barricas de carvalho francês.
  • Castas
  • Região
  • Enólogo
  • Produtor

Tinta Amarela

Tinta Barroca

Tinta Roriz

Tinto Cão

Touriga Franca

Touriga Nacional

Douro

collapse

Durante a ocupação romana já se cultivava a vinha e se fazia vinho nos vales do Alto Douro. A história da região é simultaneamente fascinante e cruel, desde os tempos imemoriais em que o Douro era sobretudo esforço e violência, que foi amansando e evoluindo, permitindo-nos desfrutar de uma das mais espantosas "paisagem cultural, evolutiva e viva" do país, actualmente reconhecida como Património Mundial pela UNESCO.

De salientar também o facto de ter sido a primeira região demarcada e regulamentada do mundo, aquando da criação pelo Marquês de Pombal, da Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro, em 1756.

A região, rica em microclimas como consequência da sua acidentada orografia, divide-se em três sub-regiões - Baixo Corgo, Cima Corgo e Douro Superior, produzindo-se em cada uma delas vinhos de qualidade brancos, tintos e rosados, vinhos espumantes, licorosos e ainda aguardentes de vinho com especificidades próprias.

Da globalidade do volume de vinho produzido na Região Demarcada do Douro, cerca de 50% é destinada à produção de "Vinho do Porto", enquanto que o restante volume é destinado à produção de vinhos de grande qualidade que utilizam a denominação de origem controlada "Douro" ou "Vinho do Douro".

Merece também destaque o Vinho Regional Duriense cuja região de produção é coincidente com a Região Demarcada do Douro.

Fonte: Instituto da Vinha e do Vinho, I.P.

Tecedeiras

collapse

Tecedeiras fica situada no coração do Douro, no concelho de S. João da Pesqueira, sub-região de Cima Corgo. Nesta Quinta banhada pelo rio Douro, de 67 hectares, produzem-se vinhos DOC Douro e vinhos do Porto premiados e conceituados internacionalmente, estando a marca Tecedeiras presente em vários mercados do mundo.
Conhecida no passado como Quinta da Teixeira ou da Teixeira Velha, a Quinta das Tecedeiras deve o seu nome atual às freiras que a habitaram e se dedicaram à tecelagem do linho que no passado ali era cultivado. Por essa altura, a quinta era pertença do condado de S. Pedro das Águias e chegou a servir de santuário e refúgio a perseguidos políticos e de delito comum, ficando estes a viver na quinta e pagando a sua proteção com o trabalho. No final do século XIX com a morte das vinhas provocada pela filoxera, a quinta subsistiu graças à produção de azeites e frutas. Anos mais tarde, o tempo foi de reconversão da vinha, mas com o cuidado de manter algumas parcelas antigas, herança que oferece hoje à enologia da quinta uvas de vinhas velhas para a construção de vinhos especiais. De solos de natureza xistosa, clima quente no verão e invernos rigorosos, protegidos do vento pelos conjuntos montanhosos que circundam a zona, este é um “terroir” de sonho para qualquer enólogo que ambiciona produzir bons vinhos.

Clique aqui para visitar o site dos vinhos Tecedeiras