Socalcos do Côa
Tinto
2017
Douro
Preços
Sócio
9,45 Gfa
56,70 Cx
Não Sócio
9,95 Gfa
59,70 Cx
Vendido em cx de 6 gfa x (0,75l)
  • Notas de prova

Cor vermelho rubi. Aroma fresco e elegante com notas de frutos silvestres e cerejas pretas e discretas notas de madeira. Na boca fresco e equilibrado, com taninos firmes mas suaves. Final persistente.

Designação Oficial: 
D.O.C.

Temperatura de Serviço: 

15/16ºC

Teor alcoólico: 

14.00%vol

Longevidade: 

10 a 12 anos

Harmonizações: 

  • Pratos de carne |
  • queijos e cozinha mediterrânica.

Situações de consumo: 

Com a refeição
Vinificação: 
Vindima manual com seleção das uvas na vinha e em tapete de escolha à entrada da adega. Vinificação separada por castas. Fermentação em cubas de inox. Estágio de 8 meses em barricas de carvalho francês.
  • Castas
  • Região
  • Enólogo
  • Produtor

Tinta Roriz

Touriga Franca

Touriga Nacional

Douro

collapse

Durante a ocupação romana já se cultivava a vinha e se fazia vinho nos vales do Alto Douro. A história da região é simultaneamente fascinante e cruel, desde os tempos imemoriais em que o Douro era sobretudo esforço e violência, que foi amansando e evoluindo, permitindo-nos desfrutar de uma das mais espantosas "paisagem cultural, evolutiva e viva" do país, actualmente reconhecida como Património Mundial pela UNESCO.

De salientar também o facto de ter sido a primeira região demarcada e regulamentada do mundo, aquando da criação pelo Marquês de Pombal, da Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro, em 1756.

A região, rica em microclimas como consequência da sua acidentada orografia, divide-se em três sub-regiões - Baixo Corgo, Cima Corgo e Douro Superior, produzindo-se em cada uma delas vinhos de qualidade brancos, tintos e rosados, vinhos espumantes, licorosos e ainda aguardentes de vinho com especificidades próprias.

Da globalidade do volume de vinho produzido na Região Demarcada do Douro, cerca de 50% é destinada à produção de "Vinho do Porto", enquanto que o restante volume é destinado à produção de vinhos de grande qualidade que utilizam a denominação de origem controlada "Douro" ou "Vinho do Douro".

Merece também destaque o Vinho Regional Duriense cuja região de produção é coincidente com a Região Demarcada do Douro.

Fonte: Instituto da Vinha e do Vinho, I.P.

Socalcos do Côa

collapse

A Casa Agrícola que dá origem aos vinhos "Socalcos do Côa" remonta, pelo menos, a meados do século XVIII comprovadamente na sexta geração da mesma família – Madeira Santana Albuquerque Saraiva Soares, no Concelho de Vila Nova de Foz Côa, mais concretamente nas Freguesias de Foz Côa, Castelo Melhor e Almendra. Terras com uma altitude média de 450 metros. É neste terroir, muito próximo das gravuras paleolíticas do rio Côa, que se situam as terras que produzem as três culturas tradicionais do Douro Superior: vinho, azeite, amêndoa.
Os métodos de cultivo da vinha são os mesmos dos séculos anteriores, com pequeníssimas variações, já que as elevadas cotas dos terrenos quase não permitem qualquer mecanização, sendo as colheitas feitas por processos inteiramente manuais, nomeadamente as vindimas. Apenas os lagares de azeite e as adegas, naturalmente se modernizaram, permitindo obter um produto de qualidade muito superior ao que se conseguia antigamente.