Premiado
Selecção Fórum
Porto Barão de Vilar Very Old Tawny – Lote comemorativo dos 35 Anos da Enoteca
Generoso
Porto
Preços
Sócio EnoClube
50,40 Gfa
50,40 Cx
Sócio EGC
53,20 Gfa
53,20 CX
Não Sócio
56,00 Gfa
56,00 Cx
Vendido em cx de 1 gfa x (0,5l)
  • Notas de prova
  • Prémios
Cor âmbar profunda com laivos acastanhados. Aromas de frutos secos (avelãs) e baunilha. Na boca mostra uma boa estrutura, muito suave confirmando as notas de frutos secos do aroma com um toque de mel. Final prolongado.

Medalha de Ouro – Fórum de Enólogos Junho 2019

Designação Oficial: 
D.O.C.

Temperatura de Serviço: 

12 ºC

Teor alcoólico: 

20.00%vol

Longevidade: 

Em cave 15 a 20 anos Depois de aberto 2 meses

Harmonizações: 

  • Acompanhando bolo de laranja |
  • Tarte de frutos secos |
  • queijos de ovelha de pasta mole ou chocolates pralinês. Também é uma excelente companhia para um bom charuto.

Situações de consumo: 

Digestivo
Sobremesas
Vinificação: 
Vindima manual. Vinificação tradicional com maceração pré-fermentativa de 24h e fermentação em cubas de inox e lagares de granito. O envelhecimento dos lotes decorre em cascos de carvalho. Este Porto foi feito maioritariamente com lotes de 30 e 40 anos com uma pequena percentagem de Portos com 5, 6 e 7 anos.
  • Castas
  • Região
  • Enólogo
  • Produtor

Tinta Barroca

Tinta Francisca

Tinta Roriz

Touriga Franca

Touriga Nacional

Porto

collapse

O "Vinho do Porto" distingue-se dos vinhos comuns pelas suas características particulares: uma enorme diversidade de tipos em que surpreende uma riqueza e intensidade de aromas incomparáveis e uma persistência muito elevada, quer de aromas, quer de sabor, para além de um teor alcoólico elevado (geralmente entre os 19 e os 22% vol.), numa vasta gama de "doçuras" e grande diversidade de cores.

Observações dos produtores acerca deste vinho: 
Para comemorarmos os 35 anos da ENOTECA foi proposto aos enólogos do clube elaborarem um lote de vinho do Porto para esta data. Assim, no dia 22 de Maio, pela fresca, na Sala de Prova da Barão de Vilar, fomos intentar o pretendido lote. Teria que ser um lote que simbolizasse a longa experiência de vida do clube de vinhos mais antigo de Portugal mas que também mantivesse a vivacidade e renovação presentes na ENOTECA. Não poderia ser só um Porto velho. A base do lote foi feita de uma mistura de 2 lotes, um com mais de 40 anos e outro rondando os 30. Os alicerces estavam criados. Já tínhamos a complexidade e a história. Agora, era necessário espevitá-lo, dar-lhe um toque de juventude, de alegria. Um vinho do Porto velho, como as pessoas, não pode ser só velho. Depois de percentagens para trás e para a frente, 8% de vinhos do Porto de 2014 e 2012 foi a solução encontrada. E o lote ficou um “jovem velho”. Um velho ridículo. Faltava a elegância, o elo de ligação do espírito novo com a velha sapiência. Faltava a”menina dos olhos d’ouro”. E foi isso que encontramos, depois de 6 tentativas e provas cegas, nos 10% que adicionamos de um Porto branco com cerca de 6 anos de envelhecimento em pipas e, provavelmente, feito com mistura de uvas Moscatel. E descansamos à 7ª tentativa. Estava terminado o trabalho da criação do lote comemorativo do 35 ANOS ANOS DA ENOTECA. (Engarrafado em 2019)

Barão de Vilar

collapse

Desde sempre que os antepassados do Barão de Vilar se envolveram no sector do Vinho do Porto, embora somente em 1828 este título tenha sido concedido. As duas famílias, Kopke e Van Zeller, que deram seguimento a este título, além de estreitamente ligadas por laços familiares, desenvolveram uma actividade invulgar no comércio de Vinhos do Porto, quer fundando empresas próprias, quer participando activamente noutras, tais como a Quinta do Noval.

Em 1996, Fernando Van Zeller, Barão de Vilar, decidiu registar o título para poder utilizá-lo na comercialização de Vinhos do Porto e outros vinhos de nomeada, a fim de perpetuar as tradições vinícolas familiares. Fundou, então, a empresa Barão de Vilar - Vinhos, S.A. no entreposto de Vila Nova de Gaia que começou a produzir vinhos no Douro, em S. João da Pesqueira e em Torre de Moncorvo.

Clique aqui para visitar o site Barão de Vilar