Novidade
Premiado
Moscatel de Setúbal António Saramago 10 Anos
Generoso
Península de Setúbal
Preços
Sócio
23,75 Gfa
47,50 Cx
Não Sócio
25,00 Gfa
50,00 Cx
Vendido em cx de 2 gfa x (0,5l)
  • Notas de prova
  • Prémios
Cor amarelo topázio. Aroma intenso e exuberante com notas florais, casca de laranja e frutos secos. Na boca é muito estruturado e rico, com uma muito boa acidez a dar-lhe frescura. Final prolongado.
17/20 pontos – Revista Vinho – Grandes Escolhas Março 2019
Designação Oficial: 
D.O.C.

Temperatura de Serviço: 

12/14ºC

Teor alcoólico: 

18.50%vol

Longevidade: 

Mais de 15 anos

Harmonizações: 

  • Doces regionais.

Situações de consumo: 

Aperitivo
Sobremesas
Sozinho
Vinificação: 
Curta fermentação parada por adição de aguardente vínica. Estágio de 10 anos em barricas de carvalho francês.
  • Castas
  • Região

Moscatel

Península de Setúbal

collapse

Terão sido os Fenícios e os Gregos que trouxeram do Próximo Oriente bastantes castas para esta região e que, achando o clima ameno, as encostas da Arrábida e a zona ribeirinha do Tejo propícias ao cultivo da vinha, se lançaram no seu plantio. Mais tarde, os romanos e os Árabes deram grande incremento à cultura da vinha nesta península.

Com a fundação do reino de Portugal, vieram outros povos, nomeadamente os Francos, povo de antiquíssimas tradições vitícolas, que incrementaram a produção de vinho nesta região, tradição que ainda hoje prevalece.

Situada no litoral Oeste a Sul de Lisboa, é nesta região vitivinícola que se produz o famoso e tão apreciado Moscatel de Setúbal.

 

Esta região pode dividir-se em duas zonas orográficas completamente distintas: uma a Sul e Sudoeste, montanhosa, formada pelas serras da Arrábida, Rosca e S. Luís, e pelos montes de Palmela, S. Francisco e Azeitão, estes recortados por vales e colinas, com altitudes entre os 100 e os 500 m. A outra, pelo contrário, é plana, prolongando-se em extensa planície junto ao rio Sado.

O clima é misto, subtropical e mediterrânico. Influenciado pela proximidade do mar, pelas bacias hidrográficas do Tejo e do Sado, e pelas serras e montes que se situam na região, tem fracas amplitudes térmicas e um índice pluviométrico que se situa entre os 400 a 500 mm.

Os solos são argilo-arenosos ou franco-argilo-arenosos, calcários com ligeira alcalinidade, alguns deles compactos e férteis.

A qualidade dos vinhos desta região justificou o reconhecimento das Denominações de Origem Controladas "Setúbal" para a produção do vinho generoso, e "Palmela", na qual, para além dos vinhos branco e tinto, se inclui também a produção de vinho frisante, espumante, rosado e licoroso.

O Vinho Regional "Terras do Sado" produz-se em todo o distrito de Setúbal.

 

Fonte: Instituto da Vinha e do Vinho, I.P.