Espumante Kompassus Blanc de Noirs
Espumante
2014
Bairrada
Preços
Sócio
13,30 Gfa
39,90 Cx
Não Sócio
14,00 Gfa
42,00 Cx
Vendido em cx de 3 gfa x (0,75l)
  • Notas de prova
  • Prémios

Cor amarelo-citrina. Bolha fina e persistente. Aroma fresco com notas a avelãs e maçã assada. Na boca confirma a fruta, apresenta boa acidez e mineralidade com notas de tosta. Bom volume. Final elegante, saboroso, longo e persistente.

. 18 pontos Revista de Vinhos;

. 17,5 pontos Vinho Grandes Escolhas;

. Medalha de Ouro Brut Experience 2018.

Designação Oficial: 
D.O.C.

Temperatura de Serviço: 

6 a 8 ºC

Teor alcoólico: 

12.50%vol

Longevidade: 

3 anos após degórgement

Situações de consumo: 

Aperitivo
Com a refeição
Entradas
Vinificação: 
Vindimado na última semana de agosto. Maturação equilibrada, fermentação com controle de temperatura a 14°C. Uvas transportadas em caixas perfuradas de 15 kg. Ligeira prensagem com arrefeci­mento a gelo seco. Fermentação em inox. Tiragem em fevereiro de 2015 segundo o método clássico Champanhês, ficando em estágio sobre borras cerca de 2 anos e meio. Dégorgement sem adição de açúcar – Brut Nature.
  • Castas
  • Região
  • Enólogo
  • Produtor

Alvarinho

Baga

Pinot Noir

Touriga Nacional

Bairrada

collapse

A Bairrada situa-se entre dois importantes centros urbanos e universitários, que são Coimbra e Aveiro, respectivamente a sul e a norte daquela região vitícola, o primeiro com grandes tradições, designadamente por ter sido a primeira capital do País e onde se encontram sepultados os dois primeiros Reis de Portugal (no Convento de Sª Cruz).

A volta da Bairrada e num raio máximo de 50 km, existem muitos e variados atributos turísticos que podem e devem ser combinados com a degustação dos seus típicos vinhos e a gastronomia local, realizando na prática o Enoturismo.
Assim, tomando como referência o concelho de Anadia, que tem vindo a afirmar-se como a capital do vinho na região, com o seu Museu do Vinho e restante complexo vitivinícola (Comissão, Estação e Escola Profissional), encontram-se para poente as praias da Costa Nova, de Mira e da Figueira da Foz, e para nascente as montanhas do Caramulo e do Buçaco.

Uma miríade de valores históricos e culturais merece referência nas cidades mais importantes. É o caso da secular Universidade de Coimbra com a sua resplandecente Biblioteca do século XVII, da Sé Velha, dos Museus de Santa Clara-a-Velha e Machado de Castro ou ainda das ruínas romanas de Conímbriga.

Observações dos produtores acerca deste vinho: 
Excelente presença aromática, com notas avelanadas, e outras que lembram pão torrado, maçã assada. Untuoso na boca, com bolha muito fina, num conjunto de perfil bem seco mas muito elegante, sofisticado, longo, cheio de sabor. Delicioso.

Kompassus

collapse

João Póvoa iniciou-se na produção de vinhos com marca em 1991 com a Quinta de Baixo, sendo o primeiro produtor individual de referência do concelho de Cantanhede durante 15 anos.
Desde 2005 a empresa chama-se Kompassus, e tem ainda hoje uma filosofia de produção de vinhos assente em raízes e tradições familiares. Dedica-se á produção de vinhos de excelência sustentada por métodos de produção orgânicos e práticas de viticultura sustentáveis. A empresa é detida por João Póvoa, médico oftalmologista de profissão, mas agricultor por paixão. O entusiasmo pelo vinho iniciou-se quando tinha apenas 10 anos de idade, e desde cedo percebeu as potencialidades da Bairrada – os solos, o clima e as suas castas. A Baga foi desde logo selecionada como base de todos os seus vinhos tintos e espumantes. Grande parte das uvas são ainda hoje provenientes de vinhas velhas com mais de 70 anos de idade. São essencialmente vinhos naturais e de pequenas produções, na prática são 25 anos de dedicação á produção de vinhos. A sua família foi uma das primeiras a produzir o tradicional estilo de vinhos da Bairrada, muitas vezes designado por “Bairrada Clássico”, certamente dos vinhos mais entusiasmantes ao alcance de um enólogo conhecedor e experiente, que tenha a satisfação e a arte de os trabalhar. Ao longo de todos estes anos chegaram ao mercado extraordinários vinhos, hoje, verdadeiras relíquias, vinhos que exibem finess, requinte, concentração, profundidade. Daqueles que causam verdadeiro prazer. E por estes atributos, múltiplos reconhecimentos e importantes distinções de mérito têm sido conquistadas desde 1991.

VITICULTURA E ENOLOGIA - CONCEITO DE VINHOS NATURAIS
As vinhas estão situadas numa localização privilegiada na Cordinhã, os solos são predominantemente argilo-calcários com forte exposição solar a sul. As uvas da casta Baga provêm de vinhas velhas com aproximadamente 70 anos de idade. A base de encepamento são castas autóctones, tais como; Bical, Maria Gomes, Cercial e Baga. Além destas, a Touriga Nacional o Merlot e o Pinot Noir, o Verdelho e o Alvarinho. As vinhas são orientadas segundo práticas orgânicas e de uma viticultura sustentável, num modo de produção biológico proporcionando vinhos naturais. Desde 2012 que a enologia é orientada pelo enólogo Anselmo Mendes especialista em brancos frescos e atlânticos, mestre em Alvarinhos, e desde há muito admirador dos vinhos mais genuínos da Bairrada. A sua participação é responsável pela plantação das castas Verdelho e Alvarinho exclusivamente em solos calcários, e o resultado foi surpreendente.