Novidade
Quinta dos Murças VV47
Tinto
2013
Douro
Preços
Sócio
66,50 Gfa
66,50 Cx
Não Sócio
70,00 Gfa
70,00 Cx
Vendido em cx de 1 gfa x (0,75l)
  • Notas de prova
Cor Intensa e profunda, ainda com laivos violeta. Aroma muito complexo, intenso e vivo, onde se destacam os frutos vermelhos mais maduros, os aromas balsâmicos característicos das vinhas mais velhas e as notas de especiarias, provenientes do estágio em barrica. Na boca é elegância, taninos maduros muito finos e acidez equilibrada. Apresenta um final muito longo e persistente.
Designação Oficial: 
D.O.C.

Temperatura de Serviço: 

servir a 14/16ºC

Teor alcoólico: 

14.50%vol

Longevidade: 

10 anos

Harmonizações: 

  • Carnes

Situações de consumo: 

Com a refeição
Vinificação: 
Vindima manual, mesa de selecção, desengace, esmagamento, fermentação alcoólica com leveduras indígenas a temperaturas controladas (25º a 28ºC), em lagares de granito com recurso a pisa a pé e prensagem numa antiga prensa vertical. Em barricas de carvalho francês usado durante cerca de 12 meses.
  • Castas
  • Região
  • Enólogo
  • Produtor

Sousão

Tinta Amarela

Tinta Barroca

Touriga Franca

Touriga Nacional

Douro

collapse

Durante a ocupação romana já se cultivava a vinha e se fazia vinho nos vales do Alto Douro. A história da região é simultaneamente fascinante e cruel, desde os tempos imemoriais em que o Douro era sobretudo esforço e violência, que foi amansando e evoluindo, permitindo-nos desfrutar de uma das mais espantosas "paisagem cultural, evolutiva e viva" do país, actualmente reconhecida como Património Mundial pela UNESCO.

De salientar também o facto de ter sido a primeira região demarcada e regulamentada do mundo, aquando da criação pelo Marquês de Pombal, da Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro, em 1756.

A região, rica em microclimas como consequência da sua acidentada orografia, divide-se em três sub-regiões - Baixo Corgo, Cima Corgo e Douro Superior, produzindo-se em cada uma delas vinhos de qualidade brancos, tintos e rosados, vinhos espumantes, licorosos e ainda aguardentes de vinho com especificidades próprias.

Da globalidade do volume de vinho produzido na Região Demarcada do Douro, cerca de 50% é destinada à produção de "Vinho do Porto", enquanto que o restante volume é destinado à produção de vinhos de grande qualidade que utilizam a denominação de origem controlada "Douro" ou "Vinho do Douro".

Merece também destaque o Vinho Regional Duriense cuja região de produção é coincidente com a Região Demarcada do Douro.

Fonte: Instituto da Vinha e do Vinho, I.P.

Esporão

collapse

Esporão S.A. é o Grupo que tem por vocação a produção de vinhos e azeites portugueses de excelência, e que reúne os projectos Herdade do Esporão e Quinta dos Murças.

Herdade do Esporão

As raízes da Herdade do Esporão, e a sua tradição vitícola, remontam aos tempos pré-históricos das culturas megalíticas e da Idade do Bronze. Porém, já durante a ocupação romana, os vinhos, do então povoamento do Esporão, eram exportados para todo o Império. Os limites da Herdade foram estabelecidos em 1267 e foram mantidos, praticamente inalterados, desde a sua constituição.

Em pleno coração do Alentejo, 600 Hectares de vinha das melhores castas, abraçam uma enorme barragem, num clima e geologia de excepção. A Herdade do Esporão engarrafou o seu primeiro vinho em 1985 e em 1997 iniciou a produção de azeites virgens e extra virgens, tendo recentemente plantado 82 hectares de Olival. Ainda em 1997, é inaugurado o Enoturismo, o primeiro a ser certificado em Portugal. A Herdade do Esporão está, ainda, altamente comprometida com a defesa da Biodiversidade. Este compromisso ficou formalizado pela assinatura dos acordos “Business & Biodiversity” e “Countdown 2010”www.countdown2010.net), tendo sido a primeira empresa de vinhos do mundo a fazê-lo.

Quinta dos Murças

Juntou-se ao universo Esporão em Outubro de 2008. Localizada no Cima Corgo, numa extensão de 3,2 km da margem norte do Rio Douro e área total de 150 hectares, a Quinta dos Murças é uma quinta clássica do Douro, composta por 60 hectares de vinhas, com diferentes idades e exposições, respeitando as curvaturas e declives naturais do terreno. Os restantes hectares que compõem a Quinta dos Murças são constituídos por cerca de 6.000 pés de oliveiras, um laranjal e ainda cerca de 70 hectares de terreno florestal, com aptidão para novos plantios.

HISTÓRIA

1973 – Aquisição da Herdade do Esporão e constituição da Finagra por parte de José Roquette e Joaquim Bandeira.

1985 – Primeira colheita e nascimento da marca Esporão.

1989 – Início do processo de exportação dos vinhos Herdade do Esporão.

1992 – José Roquette lança uma Oferta Pública de Aquisição sobre a totalidade do capital da sociedade e torna-se no seu único accionista. Inicia-se um novo ciclo de desenvolvimento na história da empresa.

1994 – Eng. João Dotti assume a liderança executiva do projecto.

1995 – Compra da Herdade dos Perdigões, com 155 ha de vinha de grande qualidade; - É fundada a Qualimpor, no Brasil, com o objectivo de importar e comercializar as marcas do Esporão no Brasil.

1996 – Descoberta do Complexo Arqueológico dos Perdigões.

1997 – Certificação do Sistema de Qualidade da empresa, tornando-se a primeira empresa a obter a certificação no seu sector e a ter a vinha incluída no âmbito da certificação; - Entrada no mercado do azeite com a aquisição da SPAZA - Sociedade Produtora de Azeites do Alentejo, a actual Esporão Azeites.

2001 – Finagra reconhecida como “Empresa do Ano” pela Revista de Vinhos; - Finagra apontada como benchmarck pela reconhecida revista “Time”. Artigo de capa.

2004 – Inauguração do Núcleo Expositivo do Complexo Arqueológico dos Perdigões, instalado na Torre do Esporão.

2005 – Compra de 30% na distribuidora de vinhos e espirituosas PrimeDrinks.

2006 – Alteração na liderança executiva da empresa. João Roquette sucede a João Dotti.

2007 – Reforço para 50% de capital na estrutura accionista da PrimeDrinks; – Esporão atinge liderança na venda de vinhos de qualidade em Portugal; – Adesão ao Countdown 2010, uma iniciativa mundial cujo objectivo é parar a perda da biodiversidade a nível local, nacional, regional e global; – Estabelecimento de um Memorando de Entendimento com o Instituto de Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICNB), no âmbito da iniciativa “Business & biodiversity”.

2008 – Aquisição da Quinta dos Murças, na região do Douro, no seguimento da estratégia de crescimento e diversificação do projecto da empresa; – É fundada a Esporão Wines and Olive Oils nos EUA com o objectivo de alargar a comercialização dos produtos Esporão nos EUA.

2009 – Alteração da identidade corporativa de Finagra S.A. para Esporão S.A.; – Renovação da identidade visual e dos produtos e criação de um novo logótipo institucional; – Eleição do Esporão como Empresa do Ano 2008, pela segunda vez, pela Revista de Vinhos; – Esporão é convidado a fazer parte do “Business Council for Sustainable Development”.