Selecção Fórum
Cottas Reserva
Tinto
2014
Douro
Preços
Sócio
14,25 Gfa
42,75 Cx
Não Sócio
15,00 Gfa
45,00 Cx
Vendido em cx de 3 gfa x (0,75l)
  • Notas de prova
  • Prémios
Cor rubi profundo. Aroma intenso e exuberante, frutos pretos e vermelhos maduros, notas especiadas, madeira bem integrada no conjunto. Na boca mostra-se fresco e equilibrado com bom volume e estrutura. Bons taninos. Final muito elegante e persistente.
Medalha de Ouro

Fórum de Enólogos

Aprovado pelos Enólogos do Fórum em Novembro de 2017.

Designação Oficial: 
D.O.C.

Temperatura de Serviço: 

15/17ºC

Teor alcoólico: 

13.50%vol

Longevidade: 

7 a 8 anos

Harmonizações: 

  • Carnes vermelhas |
  • Caça de pelo |
  • Queijos.

Situações de consumo: 

Com a refeição
Vinificação: 
Transporte em caixas, triagem em tapete de escolha, desengaçe e esmagamento, maceração pré-fermentativa e fermentação em inox com controlo de temperatura. Maceração pós-fermentativa de 65 dias seguida de fermentação maloláctica em barrica. Estagio de 12 meses em barricas novas de carvalho francês.
  • Castas
  • Região
  • Enólogo
  • Produtor

Tinta Roriz

Tinto Cão

Touriga Franca

Touriga Nacional

Douro

collapse

Durante a ocupação romana já se cultivava a vinha e se fazia vinho nos vales do Alto Douro. A história da região é simultaneamente fascinante e cruel, desde os tempos imemoriais em que o Douro era sobretudo esforço e violência, que foi amansando e evoluindo, permitindo-nos desfrutar de uma das mais espantosas "paisagem cultural, evolutiva e viva" do país, actualmente reconhecida como Património Mundial pela UNESCO.

De salientar também o facto de ter sido a primeira região demarcada e regulamentada do mundo, aquando da criação pelo Marquês de Pombal, da Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro, em 1756.

A região, rica em microclimas como consequência da sua acidentada orografia, divide-se em três sub-regiões - Baixo Corgo, Cima Corgo e Douro Superior, produzindo-se em cada uma delas vinhos de qualidade brancos, tintos e rosados, vinhos espumantes, licorosos e ainda aguardentes de vinho com especificidades próprias.

Da globalidade do volume de vinho produzido na Região Demarcada do Douro, cerca de 50% é destinada à produção de "Vinho do Porto", enquanto que o restante volume é destinado à produção de vinhos de grande qualidade que utilizam a denominação de origem controlada "Douro" ou "Vinho do Douro".

Merece também destaque o Vinho Regional Duriense cuja região de produção é coincidente com a Região Demarcada do Douro.

Fonte: Instituto da Vinha e do Vinho, I.P.

Quinta de Cottas

collapse

A Quinta de Cottas dedica-se à produção de vinhos de elevada qualidade e com forte personalidade. A Quinta de Cottas, com uma área de 10 ha, localizada na Região Demarcada do Douro, no Cima Corgo, tem as suas vinhas povoadas com as tradicionais castas do Douro por forma a preservar o património genético da região. Beneficiando de uma excelente exposição solar, as suas velhas cepas plantadas nos solos xistosos do Douro, oferecem uvas de um perfil e carácter únicos.

A Quinta de Cottas é composta por vinha tradicional apresentando uma mistura de castas tintas nobres. A vinha é ainda composta por plantações novas totalizando uma área de 5,5 hectares, totalmente mecanizada e plantada em socalcos e vinhas ao alto. A vinha está dividida em talhões homogéneos por castas po forma a permitir uma vinificação por castas e uma grande flexibilidade na elaboração dos lotes. Nas castas tintas destacamos a Touriga Nacional, a Touriga Franca, o Tinto Cão, a Tinta Roriz e o Sousão. Nas castas brancas com uma área de 1,5 hectares salientamos o Viosinho, o Gouveio, o Arinto e o Rabigato.